Por vezes encontramos gatinhos bebés abandonados na rua ou por impossibilidade de ser alimentado pela sua mãe deparamo-nos com a necessidade de saber como alimentar um gato bebé. Assim, nesta fase, muitas dúvidas podem surgir por serem gatos recem nascidos e tornam-se muito frágeis.

Apesar de gatos bebés precisarem de estar com a mãe pelo menos até às 8 semanas de vida, por vezes, isso não é possível e teremos de fazer essa tarefa.
Por isso, se tem um gato bebé que não pode ser alimentado pela mãe e está com algumas dúvidas em relação à melhor forma de o alimentar, siga as nossas próxima orientações.

Comece por encontrar um bom médico veterinário que poderá aconselhá-lo qual os melhores tipos de alimentos para o animal, qual a melhor quantidade em relação às características do gatinho  e quais os cuidados essenciais a ter e manter durante o seu crescimento.
Compre a fórmula substituta de leite de gato (leite para gatos recem nascidos), pois os gatos bebés recém-nascidos têm estômagos muito sensíveis e não conseguem digerir leite normal. Existem muitas marcas para essa fórmula, daí a necessidade de consultar o seu veterinário para saber qual a melhor com os nutrientes que seu gato precisa para crescer.
É muito importante nunca dar leite de cabra ou gado ou misturas caseiras  a um gato bebé pois o estômago dos gatinhos é muito sensível e pode acontecer de ficarem doentes ou com diarreia.

Critérios da escolha do leite para gatos bebés (leite de substituição):

– Composição do leite: será desejável administrar um leite tão próximo quanto possível do leite materno. Para gatos bebés cuidados, é essencial muita qualidade comprovada no leite que se escolhe;

– Diluição do leite: recomendada pelo fabricante, deve ser levada em conta paralelamente à composição anunciada. O leite artificial é geralmente vendido em pó diluível em água, o que permite obter leite. Conforme os produtos, recomenda-se a diluição de 1 volume de pó em 2 ou 3 volumes de água;

– Facilidade de administração, maior higiene… Geralmente, os fabricantes fornecem biberões com tetinas, mais ou menos adaptadas;

– O resultado obtido é, sem sombra de dúvidas, o critério mais importante. Os gatinhos devem evidenciar um crescimento regular (aumento de peso contínuo), sem diarreia.

Aqueça um pouco a fórmula de leite para gatos bebés de forma a ficar morna, não quente. Pode colocar umas gotas no pulso para ter a certeza que está à temperatura adequada. Prepare a fórmula de substituto ao leite materno apenas na altura em que a irá dar ao gato e não com muito tempo de antecedência, pois irá afetar a sua qualidade. Não  guarde o que sobrou, nem mesmo no frigorífico. Compre um biberon para alimentá-lo, alguns têm bicos sem nenhum furos que pode fazer, de acordo com a necessidade do gato. Faça um furo bem pequeno, de onde saía apenas uma ou duas gotas de cada vez pois o gatinho pode se engasgar.
Caso o seu gato seja muito pequeno, deve alimentar com uma seringa pequena específica para esse efeito ou um conta gotas, pois nas primeiras semanas esse tipo de utensílios podem ser muito úteis.

É indispensável esterilizar esses utensílios de forma a tirar qualquer tipo de germe de preferência depois de cada vez que alimentar o gato.
Na hora de dar o biberão ao seu gato segure-o direito, horizontalmente, de barriga para baixo e com o rosto levemente para cima.
Alimente-o com algumas gotas da fórmula, coloque o biberão na boca do gatinho e aperte devagar para deixar o líquido sair com o maior cuidado pois se o fluxo for muito forte, vai sair leite do nariz do filhote deixando-o muito aflito, caso isso aconteça interrompa imediatamente e deixe o gato descansar um pouco.

Tenha bastante cuidado para não exagerar nas quantidades. Como a  maioria das pessoas não sabe quanto da fórmula deve ser dado, acabam por exagerar na dose. Como regra geral, a amamentação de gatos bebés não dura mais do que 5 – 10 minutos. Durante a primeira semana, de 32cc da fórmula a cada 2 horas. Nunca deixe passar mais de 4 horas entre uma sessão e outra. Vá aumentando a quantidade até que na terceira semana sejam 80cc e, na quarta, 100 cc.

Depois do gatinho comer, deverá ajudá-lo a eliminar os gases arrotando. Segure o filhote com a barriga para cima e massageie lentamente até que ele arrote. É importante fazer isso até que o gatinho seja grande o suficiente para brincar depois de comer sozinho, o que faz com que ele elimine gases.
Como os gatos bebés não conseguem fazer suas necessidades deverá estimulá-lo com a ajuda de um pedaço de algodão úmido passado na região genital dos filhotes, faça isso até o gatinho conseguir fazer as suas necessidades sozinho, o que pode levar cerca de três semanas.

Depois de quatro semanas e meia a alimentar com o biberão, comece a desmamar o gatinho começando a introduzir comidas úmidas e entre a sétima e oitava semana, ele já deve estar pronto para comer ração normalmente.

O importante durante todo esse processo é manter o gato bebé quente e confortável de forma a que eles cresçam e se tornem em gatos lindos e fortes!

NOTA: A gata, nos primeiros dias  a seguir ao parto, deita-se de lado, para permitir o acesso das crias às mamas. As primeiras mamadas do gatinho não são de leite, mas sim de colostro. O colostro tem um aspecto e uma composição diferente do leite. Contém inúmeros anticorpos que o gatinho consegue absorver na totalidade durante as primeiras 16 horas de vida. São estes anticorpos que o vão proteger dos microorganismos existentes no meio ambiente durante alguns dias ou semanas. Após alguns dias,  a gata começa então a produzir leite, que continua a ser muito rico em anticorpos. Por isso, nos casos em que os gatinhos não tenham hipótese de mamar o colostro materno, é aconselhável dar-lhes leite de gata nas primeiras 16 horas após o nascimento para lhes proporcionar anticorpos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Menu